Reencarnação

 

POR QUE REENCARNAMOS?

 

Vamos começar do começo. Questionar a existência é uma das perguntas mais antigas do mundo, que as civilizações mais primitivas certamente faziam. Obviamente, não temos aqui a pretensão de responder a este questionamento, mas, podemos nos aproximar muito dessa resposta: aprendizado. Essa é a chave para entender o que estamos fazendo aqui. E não precisamos nem da metafísica para perceber que, quanto mais amadurecemos, mais a vida anda para frente. Espiritualmente o mecanismo é o mesmo: a nossa passagem por esse planeta é como um curso e a Terra é uma escola. Isso significa que a nossa existência enquanto consciências não está restrita a esse planeta, o que também explica a imensidão do Universo. Nascemos e renascemos aqui por um tempo, e a Terra é uma parte da nossa jornada. Podemos ter experiências em outros planetas antes e depois da Terra, sendo esses planetas materiais como a Terra ou dimensionais. Onde tudo começa e termina, ninguém sabe. O que sabemos que é nossa jornada não começa e nem termina aqui, e que o objetivo dela é aprendizado e evolução.

 

POR QUE NÃO LEMBRAMOS DE OUTRAS VIDAS?

 

Já dizia Platão: para nascer aqui, a alma deve passar pelos rios do esquecimento. Veja, se durante a nossa vida material já temos dificuldade de perdoar, como seria possível recomeçar se lembrássemos de tudo que nos aconteceu em outras vidas? A ideia de recomeçar não seria possível. Mesmo “esquecendo”, o espírito já traz impressões e sentimentos de vivências anteriores e que são difíceis de se livrar. Agora imagina se todo esse processo fosse consciente… E pode apostar, se você está aqui encarnado, boa coisa não foi. Lembrar de tudo seria um impeditivo para o crescimento do espírito e o esquecimento é, nesse caso, uma grande benção. O perdão e os laços de amor se estabelecem com mais facilidade dessa forma.

 

 SE TUDO COMEÇA DO ZERO, ISSO SIGNIFICA QUE ENTRAMOS VAZIOS NA ENCARNAÇÃO?

 

Não. As nossas experiências do passado sempre estarão presentes, pois são parte de quem somos e também peças chave na formação da nossa personalidade, do nosso ser. Podemos trazer habilidades, como um intelecto mais apurado um dom como tocar piano. Trazemos gostos também, mas, acima de tudo, carregamos emoções Um afeto, uma ligação mais próxima com alguém, uma fobia, até mesmo o ódio por algo ou alguém pode nos acompanhar de encarnação para encarnação. Muito do que gostamos, não gostamos, sentimos ou deixamos de sentir pode ter relação com outras vidas. Doenças também podem ser marcas do nosso passado. Um exemplo é: suponhamos que você tenha sido fumante em uma outra vida e tenha desencarnado em função de um câncer no pulmão. Dependendo da intensidade dessa experiência, você traz para sua nova vida essas impressões, que podem se manifestar no corpo físico em forma de asma ou bronquite.

 

QUANTAS VEZES PODEMOS RENASCER NA TERRA?

 

Essa pergunta também é difícil. Existem pessoas que pensam que já viveram milhares de vezes nesse planeta, mas a verdade que nos indica a realidade (especialmente o crescimento populacional absurdo do último século) é de que vivemos poucas vezes aqui e a maior parte dos encarnados está na primeira encarnação na Terra. Muitos esotéricos dão um número fechado de vidas, algo como 20 ou 30 encarnações, mas não é possível dizer ao certo. Sabemos que são poucas vezes e que esse número também varia de acordo com o aproveitamento que cada espírito tem de sua encarnação. Quanto maior a evolução, menos vezes aquela consciência retorna a esse planeta.

 

QUANDO A ALMA PASSA A EXISTIR NA TERRA?

 

Essa resposta também não encontra consenso entre as diferentes correntes esotéricas. E, pelos relatos que encontramos em livros psicografados, especialmente os espíritas, vemos que essa ligação entre alma e corpo físico ocorre em diferentes momentos da gestação, e, às vezes, até mesmo antes dela. Uma consciência já pode estar acoplada na aura da mãe antes mesmo de ser concebida, e, quando ocorre essa concepção, já existe essa ligação entre o feto e a consciência. Em outros casos, essa ligação pode acontecer após o 3 mês, até mesmo depois. Já se pensarmos em “quando” no sentido de quanto tempo depois de morrer um espírito reencarna, essa resposta é pauta para a próxima pergunta.

 

QUAL É O TEMPO QUE SE PASSA ENTRE AS ENCARNAÇÕES?

 

Tudo é relativo quando pensamos em espiritualidade. Há casos em que a reencarnação pode acontecer logo após o desencarne, com ou sem a participação do espírito, embora seja muito raro de acontecer. O mais comum é que exista uma período de adaptação espiritual, em que o espírito precisa entender que desencarnou e aprender a lidar com esse novo estado de vida. Feito isso, começa o resgate de tudo que foi feito, o entendimento e aprendizado acerca das experiências que foram vividas e o que foi aproveitado, para que possa ser feito o plano reencarnatório seguinte. E, dependendo desse plano, se ele envolve pessoas específicas, pode levar séculos entre a morte a volta à Terra. Nesse período, o espírito também trabalha e estuda, para se preparar para esse retorno. E vale lembrar que a concepção de tempo que temos é totalmente material, pois, não podemos esquecer que estamos na dimensão 3D – espaço-tempo -. O tempo não é o mesmo nas dimensões astrais e a percepção dele pelos espíritos também não é a mesma que a nossa.

 

HÁ REENCARNAÇÃO APENAS NA TERRA?

 

Não. Há inúmeros astros habitados no universo onde se pode reencarnar. A Terra é apenas um dos orbes terrestres materiais, onde vivemos uma experiência material. Como a Terra, existem muitos outros. E temos também planetas que não abrigam vida material e os espíritos que vivem ali estão em uma dimensão diferente da nossa. Jesus mesmo disse “há muitas moradas na casa de meu pai”.

 

ENTÃO TUDO QUE NOS ACONTECE JÁ ESTÁ PROGRAMADO?

 

Não. Caso contrário, não teríamos o que conhecemos por livre-arbítrio. Fazemos escolhas e somos responsáveis pelos frutos dessas escolhas. O que acontece é que alguns aspectos da nossa vida não tem escapatória, como uma doença incurável, por exemplo. Alguns encontros também são programados e não conseguimos fugir, como a família onde nascemos, os filhos que temos e até mesmo os companheiros que escolhemos para dividir a vida.

Ocorre também que certas “lições” que devemos aprender acabam virando um padrão, tipo aquelas situações que se repetem e se repetem até que a gente as ultrapasse e amadureça. Isso também tem a ver um pouco com aquilo que trazemos de bom e de ruim de nossas experiências passadas, pois elas nos influenciam e nos tornam mais suscetíveis a fazer determinadas escolhas. Mas para a maior parte das situações, temos sempre o poder da escolha.

 

QUANDO PARAMOS DE REENCARNAR?

 

Considerando que a encarnação na Terra é um estágio da nossa jornada espiritual, podemos sim dizer que existe um momento em que não precisamos mais reencarnar. Mas não precisamos mais reencarnar aqui, na Terra, ou seja, pode ser que tenhamos novas encarnações em outros orbes planetários materiais que não este. Essa ideia de que vamos para a “vida eterna no céu” não é assim tão verdadeira. Podemos encerrar a nossa jornada na Terra, o que significa que aprendemos tudo que esta escola tem a nos ensinar. Mas certamente há ainda outras etapas para ultrapassarmos, há mais a aprender. Onde? Não sabemos. Sabemos é que os grandes mestres que iluminaram, como Buda, Jesus e os mestres ascensionados, não precisam mais reencarnar aqui e escolhem continuar ajudando na evolução humana por amor e pela ligação que desenvolveram com nosso planeta. Isso é dito em muitos livros, mas para onde eles poderiam ter ido e para fazer o que, não sabemos.

 

QUEM REENCARNA EM OUTROS ASTROS?

 

Não sabemos muito sobre isso, mas a Terra está colocada como um planeta onde encarnam almas com uma consciência ainda muito primitiva. Basta olhar o que é a vida neste mundo para entender essa afirmação como verdadeira: nossa história é uma história de guerras, sangue, dominação, poder e muita violência. Evoluímos tecnologicamente, mas ainda matamos, estupramos, permitimos que se morra de fome, sede e temos preconceitos de todas as naturezas. Por isso, há poucos planetas considerados piores que este. Dito isso, podemos dizer que a encarnação na maior parte dos outros astros se dá quando o espírito já possui um certo nível de evolução, pois superam o conhecimento da Terra podem renascer em outro astro mais evoluído. É lhes dada esta opção. Eles podem, também, reencarnar em outros astros mais atrasados em missões de auxílio, como imaginamos que foi o caso de Jesus quando veio para a Terra. Mas, via de regra, só transcende a reencarnação na Terra quem aprendeu o que deveria neste planeta, portanto, do nosso ponto de vista, se tornaram espíritos mais evoluídos e que, por isso, podem seguir sua jornada em outros planetas.

 

Escribir comentario

Comentarios: 0